CLARA GOUVÊA

É integrante fundadora da Cia Damas em Trânsito e os Bucaneiros. Dentro e fora do núcleo pesquisa dança contemporânea, com foco na improvisação, na composição coreográfica, no contato improvisação e no butô. Mestranda em Artes Cênicas pelo Instituto de Artes da Unesp – SP. Bacharel e licenciada em dança pela Unicamp. Em janeiro de 2005 realizou uma residência no Coletivo La Vitrina em Santiago do Chile. Foi em 2005 no Estúdio Nova Dança que começou a profundar-se na linguagem da improvisação. Atualmente também participa como artista convidada da Balangandança Cia, onde pesquisa dança contemporânea para crianças, nos espetáculos Brincos & Folias, Dança em Jogo, álbum das figurinhas, Ninhos e Presente! feito da gente. É artista colaboradora do Núcleo Cinematográfico de Dança dirigido por Maristela Estrela e Mariana Sucupira, neste é intérprete-criadora dos espetáculos O que resta de quatro (2010/ 2012), Be About To (2014), Blow Up [vol.2] Lado A e Lado B (2015). Atuou também na criação e interpretação do espetáculo Um corpo que não aguenta mais (2007) direção de Marta Soares. Em 2008 e 2011 trabalhou como intérprete criadora e preparadora corporal dos espetáculos Oversized  e Attikotti sob direção de Alice K, inspirado na obra da coreógrafa e bailarina Anzu Furukawa. E foi criadora-intérprete de Jardim de rosas mudas (2007), dirigida por Gisele Petty. 

retrato larissa.jpg